Exit

Se você é aquela pessoa que sempre quiz adotar um cachorro ou gato e acabou de realizar este sonho, o primeiro a ser feito é dizer: parabéns pela atitude. Tirar um cão da rua é uma atitude de amor e generosidade.
Já no primeiro dia que resgatamos um bichinho, queremos comprar toda a pet shop. Principalmente quando sabemos que ele deve ter passado por dias de fome e frio. Saiba que por mais que o impulso seja grande, não é necessário investir tanto. Saiba então o que fazer para que seu amiguinho se adapte bem a casa nova:

Passos após adotar um cachorro

adotar um cachorro

Primeiro passo: Saúde

Muitas ONGs já doam o animal medicado para vermes e com as vacinas, então, para os primeiros dias, está tudo certo. Se o seu caso foi resgate da rua mesmo, é bom visitar o veterinário e fazer a primeira dose da vacina múltipla (V8 ou V10) que cobre uma série de doenças comuns e a antirrábica e um bom vermífugo. Se você estiver procurando alguma ong para pular esta parte recomendamos estas abaixo:
Bicho de rua
Duas mãos quatro patas
101 Viralatas

Segundo passo: kit sobrevivência

É necessário comer e beber água. Parece óbvio, mas os adotantes de primeira viagem esquecem que o que o seu pet vai precisar mesmo é de um pote com comida e um com água, um lugar para dormir longe do frio. É claro que vemos aquela cama em formato de iglu, mais uma almofada reversível e vamos querer comprar tudo e, no entanto, um travesseiro e uma coberta leve já são suficientes.

Terceiro passo: chegando em casa

cachorro-em-casa
Aqui já são dois momentos diferentes: pet adulto e pet filhote.
O filhote vai precisar, sim, de um limite territorial nos primeiros dias, porque eles ainda não sabem como as coisas devem ser e provavelmente um xixi fora – bem fora – do lugar vai acontecer. Existem vários métodos de treinamento básico das necessidades do bichinho, depois falaremos sobre isso. O que sabe hoje é que assustar, gritar, ameaçar e surtar não são a linguagem que eles vão entender. Por isso, depois de comer e ao acordar, é bom ficar de olho onde o peludo anda e colocar ele sob o jornal ou tapete higiênico, ou na caixinha de areia para os gatos.
Com o adulto adotado, tudo é diferente. Ele vai estar muito mais calmo, por vezes até com medo do ambiente novo. Muitos cães não fazem as necessidades dentro da nova casa, os tutores vão ter que fazer revezamento de rua para levar para passear. Além disso, há casos de pets que demoram um a dois dias para comer durante a adaptação.
Ambos irão precisar de carinho, paciência e um lugar para comer longe do lugar para fazer as necessidades. Não se deve encostar o prato de comida logo perto de onde desejamos que eles usem o banheiro.

Quarto Passo: comprando comida

No primeiro dia, nesse mundo novo dos pets, você irá perceber que uma estante de comida para cachorro é quase um buffet livre e, provavelmente, não saberá o que fazer. A recomendação para o organismo do novo integrante da família, é não fazer uma troca brusca – seja qual for a ração que o pet estivesse comendo antes o melhor é fazer a troca ao longo de uma semana para que ele se adapte, começando com porções pequenas misturadas até fazer a troca por inteiro. No mercado, há de tudo desde as rações mais comuns até aquelas mais sofisticadas e aqui você vai sentir também no bolso essa diferença. Para se ter uma ideia básica, sem citar nomes e marcas, rações que são vendidas a granel, por exemplo, são uma escolha preocupante. Nunca saberemos a que foram expostas, se estão sendo armazenadas da maneira correta e se quando está próximo do fim o pacote não há uma mistura de uma ração com outra, deixando sempre no fundo uma porção velha. Opte por sacos fechados.
Outro indicador é a cor. A ração quanto mais colorida (pedaços verdes para simular verduras, vermelhos para simular carne) não é da melhor qualidade porque esses pedaços diferentes são coloridos de maneira artificial, no quesito nutrição não agregam nada e ainda são prejudiciais à saúde dos animais. Não passa de uma jogada de marketing para os donos, os cães não diferenciam essas cores. Opte por uma ração que não seja colorida.
NO ENTANTO, é importante pensar na saúde integral e a longo prazo do seu bichinho. Por isso, a alimentação natural é uma ótima opção.
LEMBRE-SE de que a alimentação de animais adultos e filhotes resgatados na rua, em sua maioria, foi de restos de alimentação humana. Por isso, a adaptação para ração fica ainda mais difícil porque comida de verdade é mais palatável. Para eles, vai ser bem mais fácil comer comida de verdade do que a ração.

Quinto Passo: adaptação da família

cachorro-para-familia
Um pet em casa é outra vida. Vivemos em uma época de transição de pensamento e conflito de geração quanto à criação dos animais. Muitos já devem ter ouvido dos mais velhos “lugar de cachorro é na rua” e coisas do tipo. O cachorro pode viver na rua, claro. Há que lembrar que, em dias de frio, é necessário cobrir, colocar para dentro, não deixar na umidade. E também vale a reflexão no caso de cães, eles são animais que viviam em matilhas, ficar o dia inteiro isolado no pátio pode ser ruim para eles.
Outro mito muito comentado é “cachorro que tem pátio não precisa passear”, outro aspecto para se pensar e mudar a rotina da família. Se morar em apartamento mais ainda. Eles precisam liberar a energia acumulada. Quando essa energia não é gasta, aparecem sofás, tênis, panos de prato, sacos de lixo e jornal aos pedaços. Puro tédio. Animais que caminham e até correm alguns dias na semana são mais calmos dentro de casa e bagunçam menos. É uma questão de mudança de pensamento e rotina, além de melhorar a saúde dos donos também.
Os gatos também precisam aliviar o estresse, para eles há uma série de acessórios que ajudam a manter os estofados em ordem.

Sexto passo: acessórios

Alguns investimentos serão feitos em acessórios para os gatos, como os nichos para eles pularem, os arranhadores e brinquedos que simulam pequenos animais. Para gatos que ficam dentro de casa o tempo todo isso é essencial, para os que podem dar uma voltinha na rua, não se impressionem se eles trouxerem “presentes” para casa: lagartixas, sapos, pequenos pássaros e insetos. Eles são caçadores.
Para os cães, uma boa guia e uma bolinha já está de bom tamanho. O mercado de acessórios pet é enorme e vocês vão achar bichos de pelúcia (hipoalérgicos, importados) por mais de cem reais. E o mais provável é que seu cachorro encarne numa garrafa pet velha. Então, vá com calma e procure sempre por brinquedos que não soltem as partes porque eles engolem.

Último passo: divirtam-se!

dog-having-fun
Se você curtir bastante o seu novo cachorro, e na hora que tiver dúidas se perguntar o que seria melhor pelo bem estar dele, provavelmente vai estar fazendo ele feliz. Um bom coração nessa hora é o melhor guia 🙂
Boa diversão!

Comentários

comentários

Close
Go top